segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Outono

Não sei o que passou, mas hoje estavas mal, nos teus olhos havia um enorme buraco, em sinal de dor. Aguentaste o dia todo, não mostraste que estavas mal, a ninguém, mas eu conheço-te. Vi que aqueles sorrisos que fizeste, eram falsos, não tinham nada de sincero.

Mas como disse não mostraste a ninguém como te sentias.  Meu amor, até o mais forte dos seres cede, e tu não foste exepção:  De tarde, quando já se começava a pôr o Sol, vi-te. Não tive coragem para me ir embora e deixar-te ali, por isso aproximei-me e silenciosamente senti-me a teu lado. Não disse nada, não fiz nada, simplesmente fiquei lá, e ao som das árvores a abanar, tu finalmente  deitaste uma lágrima.






"Vais tar sempre aqui não vais?"
pena que não o tenhas percebido mais cedo...

11 comentários:

  1. Por vezes, é mesmo o melhor... Ficar simplesmente ali, deixar que o silêncio fale por nós.
    Acredito que um olhar diz mais que 1000 palavras, Luu.
    Também gostei muito do teu blog. ;-)

    ResponderEliminar
  2. a melhor coisa que podemos fazer é ser ponto de abrigo, forte e certo. e mesmo que passem e não nos vejam, a nossa respiração lança brisa confortante :)

    gostei muito !

    ResponderEliminar
  3. Obrigado, ainda bem que gostas :D
    Olha que os teus textos tbm tem muito que se lhe diga :D

    Parabens

    ResponderEliminar
  4. Tenho pois :D, e claro que não me importo de dar ;D
    Mando-te numa msg à parte, apaga depois sim ;P

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  6. Pena sim que "esse" não o tenha percebido, o tempo é precioso minha cara Luu x).
    Acaba com essas lágrimas, que fim bem merecido..


    Beijo MM.


    PS: Não culpes o Outono!

    ResponderEliminar