quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Para ti...

Por agora não tenho coragem para te dizer tudo o que sinto, sim talvez seja medricas.
Mas sempre disseste que não era corajosa.

Não sei se ainda te quero, já não sei que sentir em relação a ti. Sinto-me tão confusa...
Mas outra vez, sempre disseste que era muito complicada.

 
Bem talvez, num acaso chegues aqui e por milagre percebas que é para ti. O que é demasiado para esperar...
Mas sempre disseste que eu esperava demasiado e fazia pouco (nem sempre mas neste caso tens razão).


E se não chegares?
Bem aí...


Continuo a esperar
que chegues...

10 comentários:

  1. Que lindo texto...parabéns!

    Passei pra retribuir sua visita e comentário. Obrigada, volte mais vezes! Fico feliz de receber visita de Portugal!

    ResponderEliminar
  2. Espera... mas não sofras demais nessa espera.. Seja pelo que for.

    ResponderEliminar
  3. Esperar é bom, mas ficar-mos presas é mau.
    Liberta-te deixa-te ir, mostra o teu epirito livre e ele/ela aí sim vai ver como és forte.
    adoro-tee (L)

    ResponderEliminar
  4. O tempo dar-te-á essas respostas que tanto procuras!!! E, às vezes, quando deixamos de procurar incessantemente, é quando as respostas realmente nos aparecem, serenas e claras!!!

    ResponderEliminar
  5. Adorei o texto e o blog.
    Vou seguir ;')

    ResponderEliminar
  6. Espera e não deites tudo a perder por medo.
    O que for as tuas maos irá parar. Sê forte querida :D

    ResponderEliminar